Apesar do título, esse post não tem nada a ver com futebol… esqueça os mil gols do Romário, os do Pelé e até mesmo a lista de convocados cacofônica que o nosso Dunga apresentou semana passada. Hoje, dia 31 de Maio, faço uma tímida homenagem, pelas 1000 tirinhas, a um dos poucos cartunistas brasileiros que me fazem rir, estou falando claro de André Dahmer, responsável pelo ótimo site dos malvados; um dos poucos que faço questão de visitar todos os dias, mesmo quando o Dahmer sai de férias ou fica com preguiça pra atualizar.


Com belíssimos personagens como o Malvadinho, o Malvadão, o ditador Emir Saad e a aldeia dos Los Locos, tão parecidos com meus amigos; entre outros, as séries de “os proibidões”, “cadernos secretos”, “mini-dahmer”, “cidade do medo” e mais recentemente (pelo menos para mim) “a ilha”. Os projetos Rio Body Count, que agora marca mais de mil mortos pela violência no estado do Rio de Janeiro desde de fevereiro desse ano, e o Normal Project também merecem destaque. Com muita sorte, ainda é possível encontrar algumas publicações dos malvados na Folha de SP, a última vez que eu vi foi atrás do péssimo “Folha Teen” uma tirinha sobre o primeiro emprego muito boa, que inclusive fiz questão de recortar do caderno bundão para adolescenes emos de São Paulo e guardar.

Algunas das frases contidas em suas tirinhas, por mais sarcásticas que fossem, retratavam fielmente o meu cotidiano e acabei por adicionar (leia-se roubar mesmo) muitas delas. Para quem não conhece, recomendo a visita no site do cara; e se tiverem com tempo sobrando, leiam as tirinhas antigas (apanhando para a escola da vida) e os outros projetos que rolam por lá. Parabéns ao Dahmer e que ele continue com o belo trabalho ;)


Aproveitem, e comprem pra mim alguma das camisas que ele vende por lá, sempre quis ter aquela dos “assassinos, vamos matar todos eles”.

Advertisements