Por que não vamos até marte?

Bem, o que acontece hoje realmente nao é nem o problema de nao se ter interesse em ter uma missão tripulada a marte. O real problema que separa seres humanos de visitar Marte hoje é a radiação. A NASA não sabe nem conseguiu estimar o quanto de radiação uma missão tripulada seria exposta numa missão destas. Assumindo que o risco hoje de um homem normal de 40 anos aqui na terra desenvolver qualquer tipo de cancer eh de 20% (dados da nasa para os USA) esse risco subiria com certeza se ele fosse para marte. Mas para quanto ninguem sabe!

Considerando que uma missão tripulada a marte duraria cerca de 1000 dias (ida e volta) o risco adicional de se constrair cancer gira em torno de 1% a 19% segundo a NAS. Os cientistas dizem que a resposta mais precisa seria algo em torno de 4% mas a margem de erro é muito grande e perigosa. As chances são piores ainda para as astronautas mulheres q por causa dos seios e ovários tem esse risco multiplicado por 2!!!

Segundo a própria nasa se o risco for baixo tudo bem. Seria construido uma nave de aluminio nos moldes do antigo modulo de comando da apolo e os astronautas seguiriam para marte, o casco da nave absorveria cerca de metade da radiação que o atingisse (lembrando que o aluminio seria o metal favorito para construções de naves espaciais poir ser leve, forte e os engenheiros da industria aeroespacial ja são familiarizado com ele a decadas). Agora se for 19%, imagine, vc já tem chance de 20% com + 19% = 49% de você voltar para terra com um cancer em estágio terminal. Uma margem nada aceitavel.

O maior perigo para nós seres humanos la fora são os raios cósmicos galáticos (Galactic Cosmic Rays ou simplesmente GCR). São particulas aceleradas quase na velocidade da luz por supernovas. Essas particulas sao muito perigosas e conseguem penetrar no casco da nave e na nossa pele até o nivel molecular, quebrando nosso dna, destruindo genes e matando células.

Até hoje nunca foi experimentado altas doses desse tipo de radiação pelos astronautas. Os astronautas q ficam na ISS (Estação Espacial Internacional) recebem doses baixissimas, considerando que o corpo do nosso planeta de tão grande intercepta cerca de 1/3 dessa radiação, o campo magnético da terra intercepta outro 1/3.

Já os astronautas que foram para a lua experimentaram doses 3 vezes mais alta que os da ISS experimentam. Mas apenas durante alguns dias durante o percurso terra-lua-terra. Vários deles tiveram problemas de visão e desenvolveram catarata depois. Mas lembrando que uma viagem a marte levaria no minimo 1 ano ou até mais.

Depois de descobrir isso tudo ainda teria que ver o melhor material para se construir a espaçonave. Alguns cientitas consideram que se pode construir uma nave de polietileno (o mesmo plastico da nossas sacolas de supermercado). Eles ja desenvolveram até TIJOLOS de polietileno 20 vezes mais forte que o aluminio. O plastico absrove 20% mais os GCR do que o aluminio. Outra opção ainda é cobrir o espaço onde os astronautas ficam com tanques de hidrogenio liquido, o hidrogenio liquido bloqueia os GCR cerca de 2 vezes e meia melhor que o aluminio.

Advertisements